quinta-feira, 15 de novembro de 2012

ASSISTI A TUDO

ASSISTI A TUDO

ROGEL SAMUEL

Assisti a todas as sessões do STF e me lembrei de outro julgamento a que também assisti: à cassação do deputado Ibsen Pinheiro.
Na época eu me dizia:
- Eu devo estar louco, pois não vejo nada contra o Ibsen...
É que na época eu era mais burro e não sabia o que era um julgamento político, num tribunal de exceção.
Quando Zé Dirceu saiu do ministério e disse que “sabia lutar na planície e no planalto”, voltou para o Congresso e eu me disse: “É melhor que ele renuncie ao mandato para não ser cassado”. E foi. Vários anos impedido. Agora não perderia tanto o Brasil o seu trabalho, pois seria deputado.
Dirceu sempre foi um lutador e sempre soube fazer inimigos, mesmo dentro do PT.
Mas o Brasil desta vez sai arranhado na sua imagem de um país democrático: Em vez de termos condenados os torturadores, condenamos os dois torturados principais que lutaram pela Democracia por crimes que eles não fizeram.
E por corrupção ATIVA (ou seja, corromperam os outros) que nada receberam, que nada meteram em seu bolso, que saíram sem nada, diretos para a prisão, e ainda vão ter de pagar altíssimas multas pelos terríveis crimes de terem lutado pela Democracia Brasileira, acusados de formação de quadrilha, por terem lutado pela construção de um partido que salvou o país da gigantesca crise econômica.
Para mim, que vi e vivi sob a ditadura, são mais que heróis, são mártires e vão-se tornar ícones das liberdades na América Latina.
Outro dia ouvi de um elegante senhor de idade de classe média a dura expressão:
- É para eles aprenderem!
O meu próprio médico homeopata vociferou:
- Eles já não são os mesmos, se corromperam!
Eu não disse nada.

Mas lembrei-me de Camões:
“Triste sina. Estranha condição!”



Nenhum comentário: