sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Para CNI Dilma tem 78% de popularidade

247 – A presidente Dilma Rousseff tem um belo motivo para estar bem feliz no dia de seu aniversário de 65 anos: 78% da população aprovam seu modo de governar, novo recorde registrado pela pesquisa CNI/Ibope, que em setembro registrou 77% nesse quesito. A avaliação de seu governo como ótimo ou bom foi mantida em 62%, maior percentual de sua gestão. Os números foram divulgados em coletiva de imprensa nesta sexta-feira 14 pela Confederação Nacional da Indústria.
O levantamento apontou outros bons números para a presidente: a grande maioria da população (73%) continua confiando na chefe do Executivo. A expectativa ótima ou boa em relação ao restante do mandato – que tem mais dois anos pela frente – também se manteve num bom patamar, de 62%. Os setores de maior sucesso e derrota foram, de um lado, o combate à fome e à pobreza, que recebeu aprovação de 62%, e a saúde, com recorde de desaprovação de 74%.
O primeiro mandato de Dilma é o mais bem avaliado em comparação com o de seus dois antecessores, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso. Já comparando com a gestão de Lula, houve aumento no percentual dos que acreditam que o governo Dilma é melhor. Porém, 59% consideram que os dois governos são iguais.
Apenas o governo de Lula, no segundo mandato, obteve avaliação mais alta no mesmo período: 73%. Em dezembro de seu segundo mandato, o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi avaliado como bom ou ótimo por 25% da população. Para 59% dos entrevistados, o governo Dilma é igual ao governo Lula, enquanto 29% o considera pior, e 19%, melhor.
De acordo com o gerente executivo de pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, os temas mais lembrados no governo Dilma foram respondidos espontaneamente pelo público. Foram eles: julgamento do mensalão, redução no custo da energia e operação Porto Seguro. O levantamento foi realizado entre 6 a 9 de dezembro, com 2.002 eleitores a partir de 16 anos em 142 municípios. Segundo o Ibope, o grau de confiança do levantamento é de 95% e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Nenhum comentário: