domingo, 19 de junho de 2016

ARARA OU ARAGUAIA


Jefferson Bessa

ARARA OU ARAGUAIA

(FOTO DE ALBERTO CESAR ARAUJO)

A Rogel Samuel

quando a saliva resseca
com o sal da água do mar que escama,
a audição afasta a náusea,
pois rios e voos ecoam de lá
descem e ressoam entre pedras.
asas e águas perpassam
e falam arara ou araguaia.
o úmido na língua se deixa
aguando em doce de rio
engrandece plumas que reluzem

elas deságuam na boca
escorrem e não engasgam
passam ao vento como pôr do sol de janeiro
e brilham vermelho de lua entardecendo

aguadas araras e araguaias -
há um atraso na língua quando as diz,
pois tardam em suas tardes
amanhecem tardemente em vermelha arara
anoitecem azulantes na corrente da araguaia



3 comentários:

Jefferson Bessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jefferson Bessa disse...

Rogel, a foto de Alberto César Araújo se integrou ao poema de forma impressionante.
Grato por esta contribuição.

ROGEL SAMUEL disse...

OBRIGADO